quarta-feira, 26 de novembro de 2014

És o fruto proibido,
És o mais apetecido,
És aquele que não posso ter.

Sabes bem o que sinto,
E também sabes que finjo,
Quando digo que não me importo contigo.

Mora em ti a perfeição,
E ocupas grande parte do meu coração,
Deixaste me de tal maneira que já nem ligo à razão!

Esquecer-te não consigo,
Desculpa, ficaste gravado a ferros
No meu coração.

Deixaste-me enfeitiçada,
E é mentira
Quando digo que por ti não sinto nada,

Sei que não sou para ti,
Sei também que outra já te ocupou o coração,
Aquele que eu sempre quis.

Não era suposto ter me apaixonado por ti.
Não era suposto ser assim.
Desculpa aconteceu...

Nostalgia

Este cansaço cá dentro
Esta dor que eu tento afogar
Me invadem todos os dias
E eu não consigo escapar

Já fui mais feliz
Já fui mais completa
Houve tempos em que a mágoa não existia
Houve tempos em que a dor não aparecia

Mas hoje
Esta dor é maior do que eu consigo aguentar
Não entendo porque luto para esconder
Se ela não vai embora
Se eu não a consigo evitar

sábado, 25 de outubro de 2014

Confusão

Apareceste no momento errado
Deixaste a minha cabeça numa confusão
E em vez de te sentires culpado
Divertiste-te a ocupar o meu coração

E a escolha aparece
A escolha decisiva
De uma felicidade fictícia
Ou de uma dor que aquece

Tudo está assim
Confuso
Sem perspectiva de um futuro
E a minha cabeça entra em parafuso

Tudo por causa
De uma bela
E uma inteligente
Confusão

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

pensar

Dor de pensar
Um tema grande de tratar
Mas um tema
Que a toda a gente incomoda

A razão a sobrepor.se
Àquilo que se sente
As perguntas
Que no íntimo permanecem

A dor que se tem
Quando se sabe
Que tudo o que se pensa
Não vai mudar nada

Tal dor essa
Tão difícil de suportar
Que leva a ruína
Que destrói
E que cá dentro fica

Escrita

Escrever
Já há muito tempo que não o fazia
Mas ver os teus textos
Fez sair cá para fora este bichinho
Que tenho cá dentro

A inspiração acabou
Durante um tempo
Não sabia o que fazer
Sentia-me perdida
Mas agora percebi

É a escrita que me faz feliz
É ela que me faz pular de alegria

Agradeço ao jovem escritor
Que me fez ver isso
Que a escrita é o meu amparo
É a minha vida

quinta-feira, 18 de abril de 2013

ESPERANÇA

Esperanças...

Nós temos esperança
Que as pessoas mudem,
Que cresçam e que evoluam

Nós temos esperança
Que o amor aconteça
E que o irreal não desapareça

E assim esperamos
Porque nos dizem:
Há sempre uma luz ao fundo do túnel

E no fim
Todos os dias espero
Que essa luz apareça...

E assim entendo
Que a esperança equivale à fé
E assim acredito em Deus todos os dias
E todos os dias encontro uma portinha pequenina que me leva
Para uma realidade um pouco melhor.